Ano XV - Edição 551 - São Paulo 19 de julho de 2017.

 Arquivo: Ano XV - Edição 546 - São Paulo 14 de junho de 2017


INDICADORES - Acompanhe os números da economia que impactam o setor
Com o objetivo de trazer informações para o setor atacadista distribuidor, ajudando os empresários na tomada de decisões, o ABADNEWS trará semanalmente uma sessão fixa destacando os principais indicadores econômicos. As pesquisas serão selecionadas entre os dados divulgados pelos grandes institutos de pesquisa, incluindo os números do setor levantados pela própria ABAD em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisa (FIA), Serasa e Nielsen.

Comércio 1 - Em abril, segundo o IBGE, o comércio varejista teve alta de 1% sobre março, após dois meses seguidos de queda. As vendas no setor de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que tem peso importante no consumo das famílias, subiu 0,9% sobre março.

Comércio2 - O movimento do comércio aumentou 2,7% em maio, na comparação com abril, quando houve queda de 1%, considerando dados com ajuste sazonal, segundo dados da Boa Vista SCPC. Ante maio do ano passado, houve queda de 1,1%. No ano, há recuo de 3,7% sobre o mesmo intervalo em 2016, enquanto em 12 meses a queda é de 3%. Segundo a Boa Vista, a redução dos juros e da inflação e a melhora dos níveis de renda devem melhorar os resultados do varejo nos próximos meses.

Comércio3 - O movimento dos consumidores nas lojas de todo o país cresceu 0,6% em maio, sobre abril, já feitos os ajustes sazonais. Em relação ao mesmo mês do ano passado, houve queda de 0,1%. No acumulado do ano, há queda de 1,8% sobre o mesmo período do ano passado. De acordo com os economistas da Serasa Experian, o Dia das Mães, o recuo da inflação e dos juros contribuíram para o desempenho positivo da atividade varejista no mês passado.

Inflação – De acordo com o IBGE, o IPCA de maio ficou em 0,31% em maio, contra 0,14% em abril. No acumulado dos últimos 12 meses, a inflação está em 3,60%, bem abaixo do centro da meta oficial do governo, de 4,50%.

Emprego no setor atacadista - Depois da pequena redução no nível de emprego do mês anterior, o comércio atacadista do Estado de São Paulo voltou a registrar saldo líquido de contratações em abril, com abertura de 576 vagas, de acordo com a Federação do Comércio de Bens e Serviços do Estado (FecomercioSP). O saldo decorre de 13.360 admissões e 12.784 desligamentos no período. Em abril do ano passado, o setor havia fechado, liquidamente, 1.517 postos de trabalho formal. Com o crescimento no nível de emprego, o atacado terminou abril com 491,7 mil pessoas formalmente ocupadas em São Paulo.

Recuperação de crédito - A recuperação de crédito - exclusão de registros da base de inadimplentes - aumentou 1,6% em maio, ante abril, feito o ajuste sazonal, segundo pesquisa da Boa Vista SCPC. Na comparação com maio de 2016, contudo, esse indicador caiu 7,2%. No ano, há queda de 0,6% e, em 12 meses, recuo de 1,1%.

Indústria1 - A produção industrial brasileira aumentou 0,6% entre março e abril, mas esse crescimento médio foi concentrado em apenas cinco dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Santa Catarina liderou a lista com aumento de 1,2% na produção, que eliminou parte da queda de 4% registrada em março. Região Nordeste (0,6%), Pernambuco (0,6%), Ceará (0,6%) e Minas Gerais (0,5%) completaram o conjunto de locais elevaram a produção em abril. No Espírito Santo, a indústria ficou estável.

Indústria2 - O Indicador de Intenção de Investimentos da Indústria, medido pela Fundação Getulio Vargas, avançou 7,9 pontos no segundo trimestre deste ano, na comparação com o trimestre anterior. Com o resultado, o indicador atingiu 107,9 pontos, em uma escala de zero a 200, o maior patamar desde o terceiro trimestre de 2014 (109,3 pontos). Quando o indicador fica acima de 100 pontos, indica otimismo.

Inadimplência - O volume de consumidores com contas em atraso e registrados em cadastros de inadimplentes voltou a cair no último mês de maio. De acordo com dados apurados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) houve uma leve queda de -0,50% em maio na comparação com o mesmo mês do ano passado. Trata-se da terceira queda anual consecutiva na série histórica do indicador, que já vinha apresentando um comportamento de desaceleração desde janeiro deste ano.
Enviar por Email Retornar Imprimir
Visite os sites e saiba mais sobre a ABAD, seus projetos e colaboradores
Informativo Eletrônico Dirigido à Comunidade de Empresários e Profissionais da ABAD - Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores
ABAD - Av. 9 de Julho, 3147 - 9º Andar - São Paulo - SP - CEP 01407-000 - Fone/Fax (11) 3056-7500 - email: abad@abad.com.br